Marketing de Varejo: conceito, estratégias e ferramentas para o sucesso do seu negócio!

6 minutos para ler

Por trás de toda estratégia de vendas bem sucedida no comércio varejista, certamente existe uma sólida estrutura de Marketing de Varejo.

Embora pareça que apenas grandes empresas consigam obter sucesso no Marketing de Varejo, a verdade é que a tecnologia vem facilitando a execução de estratégias de Marketing para o Varejo.

Pensando nisso, reunimos neste artigo um compilado de informações sobre o tema. Aqui, você vai entender melhor a definição de Marketing de Varejo, além de conhecer ferramentas para aplicá-lo em seu negócio. Confira!

O que é Marketing de Varejo?

Como já apresentamos neste artigo, a definição de Marketing de Varejo é uma tática que envolve os princípios básicos de Marketing, porém focados em ações para o segmento de lojas que vendem os mais diversos tipos de produtos.

Em geral, as estratégias de Marketing de Varejo têm como objetivo encontrar clientes, alcançá-los, compreender suas vontades e necessidades, a fim de potencializar as vendas físicas e digitais. 

Vamos entender melhor quais são as estratégias essenciais do Marketing de Varejo. Continue a leitura e confira!

Quais estratégias compõem o Marketing de Varejo?

Você certamente já ouviu falar dos famosos 4 P’s do Marketing, base de qualquer ação focada em venda nas empresas. No Marketing de Varejo, os 4 P’s também são bastante utilizados. Vejamos como.

Produto

Toda ação de Marketing no Varejo é focada na oferta de produtos. Até porque, diferentemente do segmento de serviços, por exemplo, o varejo normalmente lida com alto volume de produtos diferentes para serem ofertados.

O grande segredo no varejo é entender os atributos dos produtos comercializados no estabelecimento. Basicamente, eles podem ser divididos em algumas categorias, que mudarão a forma como a estratégia de Marketing será construída. As categorias são:

  • Bens duráveis: eletrodomésticos, móveis e eletroeletrônicos. Por terem um ticket médio maior, a jornada de compra é mais complexa e depende de vários fatores;
  • Bens não duráveis: alimentos, cosméticos, produtos de higiene, roupas e acessórios. Por fazerem parte do cotidiano dos consumidores, o tipo de estratégia e apelo para os consumidores precisa ser diferente.

Além disso, os varejistas também podem categorizar sua oferta de produtos por meio da profundidade e amplitude.

Os comércios que ofertam produtos por amplitude normalmente oferecem diversas linhas de produtos, enquanto os negócios que apostam em profundidade oferecem variedade de produtos por linha. 

Para exemplificar, imagine que uma loja de eletrônicos que oferece amplitude vende notebooks, celulares, televisores e outros produtos. Já uma loja que oferece profundidade se concentrará apenas em um tipo de produto — celulares, por exemplo—, oferecendo diversas marcas e acessórios para esta única categoria.

Praça

A praça, também conhecida como ponto, é um dos itens mais importantes a serem trabalhados no Marketing de Varejo. Além da escolha do local em si, todo um trabalho no PDV deve ser realizado para garantir fluxo de pessoas na loja, como será sua experiência no local e como será estabelecida a logística dos fornecedores no local.

Preço

Basicamente, a precificação é a etapa do Marketing de Varejo que determina o modelo de comercialização dos produtos. Além da realização de pesquisa de preços e cálculos de margem de lucro, a definição da categoria de preços em que o produto se encontra é essencial para posicioná-lo no mercado.

Vejamos algumas das táticas utilizadas para trabalhar o preço de forma estratégica:

  • Preços decrescentes: lançamento de produto com valores altos, que são baixados gradativamente ao longo do tempo. Esta tática é muito utilizada para produtos sazonais, como roupas por estação, por exemplo;
  • Preços premium: a fim de aumentar o status do produto, o lojista que usa essa estratégia tende a aumentar seu preço conforme a percepção de valor do cliente aumenta;
  • Preços psicológicos: são utilizados gatilhos mentais que levam o cliente a adquirir um produto por conta da oferta de precificação. Por exemplo, usar R$999 ao invés de R$1.000 gera a percepção de que o produto é mais barato, pois custa menos do que mil reais;
  • Preços orientados ao mercado: consiste em acompanhar os preços praticados pela concorrência, a fim de ajustá-lo constantemente para garantir melhor oferta.

Promoção

Também conhecida como comunicação, a estratégia de promoção tem como objetivo comunicar tudo aquilo que foi construído em relação ao Produto, Preço e Praça.

São as campanhas, banners, vídeos, apresentações e todos os materiais criados pela empresa para atrair clientes, gerar vendas e garantir reconhecimento da loja.

Ferramentas essenciais para o sucesso do Marketing de Varejo

Como vimos até aqui, existem muitas estratégias a serem implementadas para obter sucesso no Marketing de Varejo. Porém, integrar todas essas frentes pode ser algo complexo e bastante trabalhoso para as equipes dos varejistas. 

A boa notícia é que a tecnologia é uma grande aliada para implementação de estratégias mais robustas no Marketing de Varejo. Confira algumas ferramentas que podem ser utilizadas a favor dos comércios varejistas.

Inteligência Artificial

A inteligência artificial é uma grande aliada do Marketing de Varejo, principalmente pela sua capacidade de automatizar tarefas e oferecer insights valiosos para o seu negócio.

Por exemplo, é possível entender padrões do comportamento do consumidor e antecipar demandas, bem como preparar melhor estratégia de preço a partir do comportamento do mercado.

Omnichannel

Com o constante crescimento dos canais de venda online, a integração entre ponto de venda físico e digital se tornou um desafio para o varejo, que precisa alinhar o atendimento ao consumidor independentemente do canal escolhido para a compra.

Neste sentido, as ferramentas que integram dados da loja física e virtual garantem melhor controle de estoque e permitem que a comunicação seja unificada em todos os canais de venda.

Geolocalização

As ferramentas de geolocalização são bastante utilizadas para definir os melhores pontos comerciais. Porém, seu uso vai além disso. 

Algumas das aplicações da geolocalização podem envolver:

  • Gerenciamento  dos territórios da rede própria ou de franqueados;
  • Geração de leads B2B para, assim, expandir seus canais de vendas e aumentar parcerias;
  • Desenvolvimento de estratégia de Marketing de Varejo conforme o perfil de consumo do local em que a empresa atua. 

Se você está interessado em turbinar suas estratégias de Marketing de Varejo e quer utilizar as melhores ferramentas para isso, conheça a Economapas e agende uma demonstração para entender tudo o que a solução oferecerá para o seu negócio!

Posts relacionados

Deixe um comentário