Modelo de negócio – Metodologia que irá expandir seu empreendimento

8 minutos para ler

Um dos fatores mais importantes na hora de abrir uma empresa é fazer um planejamento muito bem estruturado de como tudo será conduzido e, para que isso aconteça, é necessário decidir um modelo de negócio que se enquadre no seu tipo de empreendimento.

É comum surgirem dúvidas a respeito do conceito do modelo de negócio ou quais tipos de modelos existem no mercado, então iremos te ajudar nessa jornada.

O que é modelo de negócio

O modelo de negócio, também conhecido como Canvas, se baseia em como sua empresa cria, entrega e captura valor para os clientes. Isso permite uma ampla visão dos setores do seu negócio, ajudando na definição de estratégias e tomadas de decisões.

O Canvas é uma ferramenta prática que permite observar todos os pontos, fortes e fracos, do seu empreendimento, com a finalidade de descobrir o que precisa ser feito para conquistar clientes e aumentar os resultados do negócio.

Essa metodologia foi criada pelo suíço Alexander Osterwalder e introduzida no mercado através do seu livro “Business Model Generation”. Ela consiste em representar o modelo de negócio graficamente em um quadro, por meio uma divisão feita em 9 blocos que representam os principais pontos a serem levados em consideração quando se pensa em abrir uma empresa.

Apresentação do quadro de modelo de negócio

Como citado acima, o quadro de modelo de negócio é o painel que você estrutura todos os pontos chave da organização e define o seu futuro.

É extremamente válido ressaltar que o modelo de negócio é adaptável e irá mudar durante o crescimento da sua empresa. Os empreendedores devem revisar seus modelos de negócios ao longo do tempo, consequentemente isso aumenta o poder de inovação da empresa e diminui as chances da sua entrega de valor estar desatualizada perante ao mercado.

Para melhor execução desse planejamento, a ordem desejável a seguir é: segmentos de clientes, proposta de valor, canais de venda, relacionamento com o cliente, fontes de receita, recursos chave, atividades chave, parcerias chave e estrutura de custos.

(Fonte: Instituto Mudita)

Segmentos de clientes do modelo de negócio

Defina a persona e entenda qual seu cliente ideal. O objetivo é traçar qual é o tipo de cliente que você pretende atingir com seu produto ou serviço, assim você começará toda a estratégia do seu negócio colocando em foco o cliente.

Proposta de valor | Modelo de negócio

É a forma clara de qual solução sua empresa pretende entregar, quais problemas resolver com essa solução e qual é seu diferencial em comparação com a concorrência.

Canais de venda no modelo de negócio

São os caminhos que você utiliza para atingir seus clientes e efetivar a compra. Aqui você define qual a melhor maneira para divulgar os produtos ou serviços e quais os melhores canais para atingir esse público com mais eficiência.

Relacionamento com o cliente | Modelo de negócio

Fidelize seu cliente. Transforme esse relacionamento em uma experiência marcante para criar um laço estreito entre vocês. Esse é o melhor jeito de crescer e consolidar sua empresa, além de otimizar tempo.

Fontes de receita do modelo de negócio

Especifique bem quais serão todas as formas de monetização do seu negócio. É importante pensar sob a visão do cliente, até onde ele estaria disposto a pagar por aquilo que você está oferecendo e se o seu produto ou serviço condiz com o valor do mercado que seu cliente pode pagar.

Recursos chave do modelo de negócio

Busque recursos primordiais, tanto material quanto humano, para que seu empreendimento funcione perfeitamente interna e externamente.

Atividades chave no modelo de negócio

Nesse momento é importante anotar detalhadamente como será o funcionamento do seu negócio e quais são as atividades que você precisa executar para solucionar os problemas do seu cliente.

Parcerias chave do modelo de negócio

É necessário realizar uma pesquisa minuciosa para definir quais empresas estarão em parceria com você, seja um fornecedor ou uma empresa terceirizada. Isso pode impactar significativamente na experiência direta do seu cliente com sua empresa.

Estrutura de custos do modelo de negócio

Por fim, mas não menos importante, anote todos os seus gastos fixos com materiais para a produção, aluguel do seu espaço, impostos, salários de funcionários e o que mais estiver incluso na sua produção. Entenda precisamente sua estrutura de custos e inclua todas as variáveis que você precisa para ter uma precificação que seja justa e ao mesmo tempo garanta seu crescimento.

Tipos de modelos de negócio

Com o conceito e metodologia de modelos de negócios já estabelecidos, chegou a hora de conhecer os principais tipos de modelos de negócio e qual se encaixa melhor com a sua empresa. Caso seja necessário, utilize mais de um modelo de negócio.

Aqui você irá encontrar tradicionais e novos modelos de negócio.

Modelo de negócio B2B

B2B (Business to Business) é o modelo de negócio para quem vende produtos e serviços diretamente para outros empreendimentos, seja matéria-prima, softwares ou até mesmo terceirizando áreas.

Modelo de negócio B2C

B2C (Business to Consumer) é baseado na venda direta de produtos e serviços para o consumidor, utilizado na maioria das vezes pelas empresas.

Modelo de negócio D2C

O modelo D2C (Direct to Consumer) é usado geralmente no ramo industrial, onde a empresa vende diretamente ao consumidor final. Ou seja, ela é detentora do meio de produção e logística, conseguindo entregar a baixo custo para os seus clientes.

Modelo de negócio P2P

O modelo P2P (Peer to Peer) se resume a empresas que irão ser intermediárias de comunicação entre pessoas. Normalmente a monetização deste tipo de modelo de negócio é por meio de anúncios ou taxas de intermediação.

Modelo de negócio de franquia

A franquia é um modelo de negócio para distribuição e comercialização de produtos e serviços, onde o empreendedor contrata uma estrutura completa para sua empresa ao longo do seu crescimento e expansão para outras localidades.

Modelo de negócio por assinatura

Neste modelo, uma mensalidade ou anuidade é cobrada pela constante entrega de um produto ou serviço. Para se manter, esse modelo precisa estar em constante busca de qualidade para não perder usuários por cancelamento de assinatura. Para atrair clientes, empresas que usam esse modelo de negócio costumam oferecer descontos e benefícios para novos usuários por um determinado período de tempo. Hoje em dia é bastante comum plataformas de streaming utilizarem esse artifício.

Modelo de negócio freemium

O nome desse modelo é uma união das palavras free + premium, que consiste em oferecer ao cliente um serviço gratuito (free) que recebe upgrades e vantagens ao contratar o premium. Nesse modelo de negócio é importante que a empresa calcule seus custos com muita exatidão para cobrir os gastos dos usuários free com o valor pago pelos usuários premium. Outra estratégia para não deixar de gerar receita é incluir anúncios junto ao plano free.

Modelo de negócio isca e anzol

Esse modelo de negócio possui duas linhas de produtos ou serviços que se complementam. Ou seja, um produto é vendido com uma baixa margem de lucro (isca), enquanto um outro, que funciona como uma espécie de suprimento essencial para o funcionamento do anterior, é vendido com uma alta margem de lucro (anzol).

Modelo de negócio de marketplace

O modelo de negócio de marketplace funciona da seguinte maneira, uma loja menor fica como intermediária das vendas de uma loja maior, seja ela virtual ou física. O pagamento desse intermédio é feito através de uma porcentagem das vendas da loja menor para a loja maior. Com isso, pequenas empresas que teriam dificuldade em entrar no mercado, ganham visibilidade e conseguem expandir suas marcas através da imagem e do grande fluxo de visitantes dessas grandes empresas.

Modelo de negócio multilateral

O modelo de negócio multilateral necessita da interação entre dois grupos distintos com o objetivo de gerar valor para os dois de maneiras diferentes. O que isso quer dizer? A empresa oferece seus serviços para uma pessoa, ambos obtém retorno financeiro e o cliente ganha a experiência e comodidade do serviço que lhe foi prestado Os benefícios financeiros atraem muitos trabalhadores que buscam uma forma fácil de gerar renda e não possuem nenhum vínculo de trabalho com a empresa, gerando lucro para a plataforma e diminuindo custos para quem aproveita o serviço.

Para aprender ainda mais sobre o mundo de estratégias de mercado, negócios e marketing, continue acompanhando o blog do Economapas!

Posts relacionados

Deixe um comentário