O que é PEA? Saiba tudo sobre o conceito de população economicamente ativa

5 minutos para ler

Não é segredo para ninguém que quem faz as engrenagens do mundo girar são os trabalhadores e, para entender bem como essa força funciona, três letrinhas são muito importantes: PEA.

 Mas, afinal de contas, o que é PEA?

A sigla significa população economicamente ativa e se refere às pessoas que têm potencial para trabalhar. Mas, atenção! À primeira vista, tanto o nome quanto a definição básica do conceito podem nos levar a duas interpretações errôneas.

Então, para não restar dúvidas, vamos deixar tudo bem esclarecido!

Eliminando todas as dúvidas sobre o que é PEA

Quando nos referimos à população economicamente ativa, não estamos falando de quem tem poder de consumo, mas sim em quem está apto para participar do mercado de trabalho.

Consideram-se parte da PEA pessoas que estejam em idade produtiva e em condições para trabalhar. Assim, quem está desempregado e buscando reinserção no mercado de trabalho também compõe a PEA.

Então, só não fazem parte da população economicamente ativa:

  • as crianças;
  •  os aposentados;
  • os desalentados.

Esta última categoria surgiu recentemente. Trata-se das pessoas que estão há muito tempo sem trabalhar e não procuram mais emprego. O número de desalentados no Brasil é de 4,8 milhões de pessoas para o 4º trimestre do ano de 2021 segundo o IBGE.

Para entender melhor a PEA, é importante entender também sua distribuição pelos setores da economia.  

A PEA e os setores da economia

Ao analisar as economias dos países, geralmente, 3 divisões abrangem todas as atividades trabalhistas que geram renda para as pessoas e movimentam o mercado.

Setor primário, setor secundário e setor terciário são os nomes que essas divisões recebem e cada uma delas se relaciona diretamente com algumas atividades econômicas diferentes.

Vamos entender um pouco mais sobre isso?

Setor primário

Este setor da economia ganha seu nome graças à essencialidade da sua produção para a vida humana. Aqui concentram-se as atividades rurais como agropecuária, extrativismo, etc.

Historicamente, é o setor que empregava mais pessoas até a chegada da revolução industrial, que provocou o êxodo rural, levando muitos trabalhadores do campo para os centros urbanos. A revolução das máquinas, porém, acabou aquecendo o segundo setor.

Setor secundário

Neste setor concentram-se todos os trabalhadores da indústria. Durante a revolução industrial (final do século XVIII e início do XIX) houve um boom de atividades têxteis e locomotivas com o advento da máquina à vapor.

A indústria passou por várias modernizações que a aqueceram, mas, com a chegada da automação, a diminuição da necessidade de operação humana para as máquinas foi um caminho natural. Então, percebeu-se uma diminuição no número de pessoas envolvidas com esse setor.

Atualmente, ainda é um setor que cresce no Brasil, mas não tanto quanto o terceiro setor.

Setor terciário

Seguindo uma tendência econômica global, este é o setor da economia que mais cresce e, portanto, concentra a maior parte da população economicamente ativa, tornando-se assim muito importante para a economia do Brasil.

Aqui se encontram os serviços liberais como bancários, educacionais, jurídicos etc. Esses serviços relacionam-se, na maioria das vezes, diretamente com o desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação. Portanto, é natural que haja mais oportunidade para trabalho nessas áreas atualmente.

No presente momento, a PEA está distribuída aproximadamente da seguinte forma no Brasil segundo o IBGE:

  •  20% no setor primário;
  • 21% no setor secundário;
  • 59% no setor terciário.

Questões relevantes sobre a PEA do Brasil

Uma informação importante sobre a PEA é que, em países cujo desenvolvimento econômico e humano é menor, a idade para computar o início da população economicamente ativa também diminui. Isto é, onde abundam famílias mais volumosas e com renda insuficiente, o trabalho infantil passa a ser uma realidade e a PEA é contabilizada a partir dos 10 anos de idade.

Em estudo de 2019, estimou-se que aproximadamente 38,3 milhões de brasileiros entre 5 e 17 anos trabalhavam de alguma forma. Para se ter uma ideia, em países com maior índice de desenvolvimento, a idade que inicia a contabilização da PEA é a partir dos 15 anos.

 Outro dado importante (e preocupante) sobre a população economicamente ativa no Brasil é que ela está em decréscimo. Se compararmos os números de junho, julho e agosto de 2020 com outubro, novembro e dezembro de 2019, veremos que em 2019 tínhamos 106,2 milhões de pessoas integrando a PEA, já em 2020 são 87,6 milhões.

Isso se deve, provavelmente, ao fato de a população estar envelhecendo — o que aumenta o número de aposentados, e também o aumento do número de desalentados.

O que a PEA tem a ver com o seu negócio?

Agora já entendemos o que é PEA e sabemos que os integrantes desse contingente são quem trabalha ou pode trabalhar, e não necessariamente quem consome ou pode consumir. Elas ainda estão divididas entre os setores da economia e são responsáveis pela manutenção e desenvolvimento do trabalho no país.

 Mas o que isso tem a ver com os negócios da sua empresa?

Entender o que é a PEA faz parte de definir sua persona, afinal, você precisa ter conhecimento sobre o momento de vida em que ela se encontra.

Conhecer bem o seu público-alvo é essencial para ter bons resultados e o geomarketing, análise de dados geográficos estatísticos, com certeza vai te inteirar e ajudar com a análise de informações essenciais para a tomada de decisão em estratégias para o seu negócio.. 

Se você quer entender um pouco mais sobre o assunto, recomendamos a leitura do nosso artigo sobre pesquisa de Marketing.

Posts relacionados

Deixe um comentário